ACADEMIA POETRIX
O mínimo é o máximo.
Capa Meu Diário Textos E-books Fotos Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links
Textos
ACADEMIA INTERNACIONAL POETRIX - AIP
DISCURSO DE POSSE DA ACADÊMICA MARÍLIA BAÊTAS TAVERNARD, CADEIRA 15
 
Queridos poetrixtas:
 
É com imenso prazer que saúdo a todos vocês integrantes da Academia Internacional Poetrix, assim como ao nosso querido Goulart Gomes, por esta iniciativa e por tudo que têm nos presenteado ao longo da trajetória do Poetrix para que o mesmo tivesse o destaque merecido dentro do cenário nacional e internacional.
 
Hoje, é um dia especial para mim. A indicação do meu nome vem em uma hora muito delicada de minha vida devido a problemas de saúde na família, perdas de pessoas queridas. E ainda vem este ano de 2020, tão atípico, o qual trouxe mudanças radicais na vida de todos. Agradeço de coração a indicação para ocupar a cadeira de número 15 e também a acolhida generosa de todos os envolvidos.
 
Dentre tantos patronos maravilhosos a escolher, minha preferência foi Kathleen Lessa. Nascida em 14 de novembro, na cidade de São Paulo, formada em Letras (Português/Francês/ Literatura) e em Ciências Sociais e Políticas (Especialização em Sociologia da Vida Cotidiana) atuou profissionalmente nas duas áreas. Trabalhou na Educação durante 33 anos. Contemporânea do grupo Yahoo, sempre dava dicas importantes: “Não deixem de adquirir a obra reunida de Leminski, "Toda Poesia", lançada recentemente pela Companhia das Letras. Conta com cerca de 600 poemas, projeto acompanhado por Alice Ruiz”.
 
Lembro-me dela, ainda, me parabenizando pela passagem do meu aniversário, em 2011:
 
- “Parabénssssssss, Marilinha! Você nasceu e inaugurou a primavera! Muita saúde, amor, alegrias e poesia. Beijos, Kathleen.”
 
Criou o Kaleidoscópio Literário - http://kathleenlessa.prosaeverso.net, site que abriga seus trabalhos em verso e em prosa, bem como seções de gramática e de teoria literária.
 
No Yahoo, sempre fazia referência a suas publicações no Recanto das Letras, no qual publicava desde 2005. Foram, ao todo, 3.682 textos, 14 áudios e 36 e-livros. Participou de várias Antologias, dentre as quais a Antologia Poetrix 4 - Terra, 501 Poetrix para ler antes do amanhecer, Antologia Poetrix - edição definitiva, Fagulhas Poéticas II, dentre outros. Sua escrita resulta da observação do mundo, do lirismo da vida, de como captava e sentia as relações humanas. Gostava de ser porta-voz das pessoas em geral. Escrevia para entender o mistério e a (de) composição da vida, ou seja, os nós que envolvem a existência. E, ainda, para resgatar sentimentos, vontades e sonhos.
 
TEMPOS QUE CHEGAM
Sustentam efeito contrário,
Lançam no calendário
Registros de coisa alguma.
(Kathleen Lessa)
 
“Descobrir-se é tarefa para a vida inteira.” (KL)
 
Sou feliz por ter merecido sua amizade. Chegamos a nos falar por telefone algumas vezes, mas, não tive o privilégio de conhecê-la pessoalmente.
 
Minha ligação com a poesia vem de épocas de infância e juventude. Sempre gostei muito de escrever e, em aniversários de família, sempre tinha um sarau e uma tia professora de piano que nos encantava durante as reuniões que promovia. Após a morte do marido, publicou um livro com as poesias que ele vinha escrevendo ao longo da vida.
 
Também, grande inspiração me traz minha cidade Belém do Pará, às margens do Rio Pará, nosso rio-mar, e da Baía do Guajará, tantas vezes cantada em prosa e verso pelos poetas e artistas locais. Belém é uma cidade morena, cidade das mangueiras, do povo de alma generosa e hospitaleira, do Círio de Nazaré, encontro de imensa fé. Cidade das chuvas das 2 horas da tarde que não podiam faltar e do cheiro de asfalto molhado nas brincadeiras de ruas. Enfim, uma cidade que, em tudo,   contribuiu enormemente para o despertar da poesia em meu ser.
 
Iniciei minha trajetória no poetrix (estrofe de três versos, de tema livre, com título e com o máximo de 30 sílabas métricas) a convite do poeta e amigo Antônio Carlos Menezes. O poetrix me encantou. Então, imediatamente, apaixonei-me por esta criação literária do GG. Ingressei no grupo Yahoo, nesse desafio poético, no qual “o menos é mais”, e não mais me distanciei. Participei do VII Concurso Internacional Poetrix, obtendo o nono lugar, com o poetrix “No mundo da lua”. Colaborei em diversas coletâneas, entre elas: Antologia Poetrix 3, Antologia Poetrix 4 - Terra, Poetrix 6 (20 anos), 501 Poetrix para ler antes do amanhecer, Poetas Internautas, Fagulhas Poéticas II, Poetrix Antologia Mulherio das Letras. Além disso, tenho publicações no Recanto das Letras, em blog e em outras redes sociais:
 
recantodasletras.com.br/autores/mariliabaetas
Instagram: @mariliabaetas
facebook.com/marilia.baetas
www.descobertainterior.blogspot.com
 
É como digo sempre:
 
“Escrever é uma necessidade diária, é mostrar seu avesso, é libertar-se.”
 
Gostaria de fazer referência ao tio-avô do meu marido, o poeta Antonio de Nazareth Frazão Tavernard, mais conhecido como Antonio Tavernard, o Tony. Ele nasceu na primeira década do século XX, vindo ao mundo na época do Círio de Nazaré, mais precisamente em 1908, em 10 de outubro. Foi um dos maiores poetas paraenses, se não o maior poeta nascido no Estado do Pará. Viveu apenas 28 anos, pois foi acometido de uma hanseníase que limitou sua rica trajetória no curso de Direito, não concluindo o primeiro ano acadêmico. A angústia inundou seu coração, porém, com apoio da família, refugiou-se no seu talento criador e escreveu incansavelmente contos, crônicas, romances e peças de teatro. Os versos brotavam de sua pena sofredora, desafiando o destino cruel. Foi no Rancho Fundo que escreveu seu primeiro livro, único publicado durante a sua vida, um conjunto de contos intitulado “Fêmea”. A maior parte de sua obra ficou esparsa em revistas e jornais. Sua obra foi, depois, reunida em dois volumes, sendo o primeiro lançado na edição comemorativa do Cinquentenário da morte deste saudoso escritor contemporâneo.
 
Quero também aludir-me a outros poetas paraenses que se destacaram em nosso Estado: Adalcinda Camarão, Bruno de Menezes, Benedito Monteiro, Esther Bibas, Leandro Tocantins, Olga Savary, Paes Loureiro, Rui Barata, Salomão Laredo, Vasco Cavalcante, Iru Bezerra, dentre outros.
 
O que inspirará, portanto, a minha atuação nesta academia, à qual chego com o propósito de plena participação, será a divulgação do poetrix - junto com todos aqui -,  e também o intuito de formamos uma verdadeira família Poetrix.
 
Parabéns ao Goulart pela auspiciosa iniciativa e a todos os que fizeram parte da minha história até hoje e aos que ainda farão, com certeza.
 
Recebam o meu abraço poético.
 
Marília Baêtas Tavernard.

 
Academia Poetrix e Marília Tavernard
Enviado por Academia Poetrix em 27/07/2020
Alterado em 03/08/2020
Comentários
VISITANTES:
contador gratuito
Capa Meu Diário Textos E-books Fotos Livros à Venda Livro de Visitas Contato Links